O presidente dos EUA, Donald Trump, anunciou que ele e a primeira-dama, Melania Trump, testaram positivo para o novo coronavírus e agora estão em quarentena.

O mandatário, que faz parte do grupo de risco por alguns motivos, a exemplo de sua idade (74 anos), divulgou a notícia em uma mensagem no seu perfil no Twitter. “Vamos superar isso juntos”, escreveu.

Não está claro ainda se Trump e sua mulher estão ou não com sintomas da doença.

O anúncio ocorre pouco tempo depois que uma de suas assessoras mais próximas testou positivo para coronavírus.

Hope Hicks, auxiliar de 31 anos do presidente, foi a assessora mais próxima de Trump a apresentar resultado positivo até o momento, desde o início da pandemia.

Ela viajou com ele na aeronave presidencial Força Aérea Um para o primeiro debate na TV do presidente com o adversário democrata, Joe Biden, no Estado de Ohio na terça-feira (29/9). Alguns dos membros da família Trump que participaram do debate foram vistos sem máscaras durante o evento.

O médico de Trump, Sean Conley, divulgou um comunicado, dizendo que o presidente e a primeira-dama “estão ambos bem neste momento e planejam permanecer em casa na Casa Branca durante a convalescença”.

“Fiquem tranquilos. Espero que o presidente continue desempenhando suas funções sem interrupções durante a recuperação, e vou mantê-los atualizados sobre quaisquer desenvolvimentos futuros”, diz a nota.

Duas horas antes de anunciar o diagnóstico positivo no Twitter, Trump havia dito que ele e sua mulher, de 50 anos, iriam para a quarentena após o teste positivo de Hicks.

Hope Hicks com President Trump (2018)
Legenda da foto,Hope Hicks é uma das assessoras mais próximas de Trump

“Hope Hicks, que tem trabalhado tanto sem fazer uma pequena pausa, acaba de testar positivo para Covid 19. Terrível! A primeira-dama e eu estamos esperando os resultados dos nossos testes. Enquanto isso, começaremos nosso processo de quarentena!”

Não está claro como o teste positivo de Trump afetará os preparativos para o segundo debate presidencial, que está agendado para 15 de outubro em Miami, na Flórida.

E nem como o diagnóstico vai afetar os planos de campanha de Trump, que está atrás nas pesquisas de intenção de votos e tem intensificado as ações de campanha para atrair eleitores, inclusive em comícios.

Leave A Reply

Please enter your comment!
Please enter your name here